Psicografia 2 – O que ELES têm a dizer…

Já estamos finalizando mais um ano em nova temporada de Festas e comemorações. Independentemente se nessa época você comemora o nascimento de Jesus de Nazaré, Chanukah, solstício de verão ou apenas aproveita para estar junto de familiares, a atmosfera de união que essa época evoca nos convida a reflexões internas. É um momento propício para reavaliarmos atitudes e renovarmos votos de um recomeço em busca do acrilosamento espiritual.

A mensagem de hoje, inevitavelmente, nos situa na iminência de uma tempestade. Essa mensagem é um convite para que nossas reflexões se voltem para nossas fundações e nos faça avaliar com antecedência vantajosa aquilo que carregamos em nossos corações, para que nos preparemos para expressar somente amor nos momentos em que estivermos rodeados de confusão.

A mensagem a seguir foi psicografada por L.B. em 9/12/2016.

     A leve brisa passa e mantém as folhas no lugar, mas quando vem a tempestade muda-se a paisagem.

     Nem sempre as mudanças causadas pelo vento forte serão ruins. Com ele as dunas mudam de lugar e deixam a vista pedras que estavam há muito escondidas.

     Pequenas erosões produzem muitos detritos que estiveram ali por muito tempo.

     A queda da chuva depende da umidade para acontecer. Porém, a umidade é levada pelos ventos que chegam trazendo Boas Novas.

     Bem antes de formar a tempestade, períodos de agitação vêm anunciá-la. Durante a tempestade, grandes agitações se formam. Mas é somente após a sua passagem que tomamos ciência de pequenos detritos que estavam soterrados sem que ninguém lembrasse que estavam lá.

     Apenas alguns deixam de dizer aquilo que sentem, enquanto outros, motivados pela exposição de detritos causada pela tempestade, pronunciam aquilo que sempre esteve no coração.

     A tempestade pega os desavisados de surpresa, mas aqueles que se prepararam para sua chegada saem quase ilesos do turbilhão.

     O olho do furacão é a calmaria que fica bem no meio dos ventos destruidores. Não permitamos que os ventos somente exponham os nossos detritos mais escondidos, mas trabalhemos para que sejam levados antes que o olho do furacão se aproxime, pois a calmaria é apenas momentânea.

     Quando os ventos se aproximarem novamente, é mandatório que a exposição seja somente de amor.

     Quando a árvore cai, a raiz fica exposta e mostra que já não era mais capaz de sustentar as copas.

     Árvores devem estar saudáveis para permanecerem de pé durante a tempestade. Apenas aquelas que aguentam as rajadas permanecem.

     Antes de continuarmos, verifiquemos a saúde das nossas raízes e quanto as nossas fundações estão preparadas para não esmorecerem com o vento que está por vir.

     Muitas ainda conseguirão se recuperar; outras estão preparadas para sustentar as copas de outras árvores que tombarem um pouco, mas aquelas que caírem não poderão mais dar frutos nessas terras.

     Como quando um arado passa na terra e leva consigo apenas folhas secas, as árvores tombadas serão carregadas embora para serem replantadas em um solo mais fértil.

     Como a raiz está apodrecida, o solo precisará conter os nutrientes necessários para que ela se recupere, mas a recuperação acontece às custas de muito trabalho.

     Para que a seiva volte a percorrer os canalículos em direção à raiz, a árvore precisa de empenho para revitalizar seus tecidos.

     Enquanto a sustentação é novamente construída, a copa sofre os efeitos da falta de alimento.

     Voltar a copa a ficar frondosa requer da árvore um tremendo esforço. Muito mais fácil seria cuidar da raiz enquanto ela ainda não enfrenta a tempestade que se aproxima.

     Como a tempestade virá para separar o joio do trigo, atente-se para suas raízes e cuide delas enquanto o olho do furacão dá uma trégua.

A.


Gostou do texto? Compartilhe nas suas redes sociais.

fb  Curta nossa página no Facebook!


 

Lulu está se dedicando em tempo integral para formar-se cientista e está estudando nas horas vagas para melhor compreender os fenômenos espirituais e mediúnicos. Ela escreve neste blog para tentar compartilhar um ponto de vista mais racional sobre o espiritualismo e suas correntes. Lulu está também no Facebook (Lulu Papo de Médium) e no Twitter (@Lulu_PdM).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *