Hipnose e Espiritismo – O Muro

Ao estudar um pouco mais a fundo sobre mediunidade e também sobre hipnose é inevitável fazer um paralelo entre ambas atividades mentais. Tanto mediunidade quanto hipnose lidam com comunicação diretamente entre mentes, sendo, para isso, necessário transpor o fator crítico [1]. Uma analogia muito didática para a compreensão do fator crítico é imaginá-lo como um muro que delimita o conteúdo de nossa mente inconsciente. O objetivo da hipnose seria transpor esse muro. Quem já teve interesse em estudar mais a fundo o Espiritismo e as referências utilizadas por Allan Kardec para organizar toda a informação que chegou até ele proveniente das diversas sessões mediúnicas em que Leia mais

Espiritismo e o Feminismo

Recentemente, muito tem se discutido nas redes sociais sobre uma questão do ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) que abordou um texto da filósofa francesa Simone de Beauvoir, cuja influência foi de grande importância para a existência do feminismo. Apesar da falta de informação mascarada de "minha opinião", disseminada pelas marés de ignorância na superfície da internet, foi possível realizar incursões um pouco mais a fundo e presenciar discussões interessantes e esclarecedoras sobre o papel do feminismo em nossa sociedade. Indo ao encontro de todo esse debate, encontrei um texto de Allan Kardec, publicado originalmente na Revista Espírita, que me surpreendeu positivamente ao Leia mais

Kardec, queima todos eles!

Vou iniciar esse texto confessando que tenho pouca vivência "social" dentro de centro espírita dito kardecista. Meu interesse maior sempre foi, inicialmente, obter alguma comprovação pessoal empírica sobre a possibilidade real de existência dos fenômenos espirituais, o que consegui frequentando um templo de Umbanda como consulente. Passada a fase do "será que espírito existe mesmo?" e do "será isso aqui é realmente causado por uma inteligência externa ao médium?" eu passei a me interessar pelos mecanismos dos fenômenos em si e pelo leque de possibilidades de manifestações espirituais encontradas ou não em bibliografia disponível. A partir daqui eu já não conseguiria experimentar Leia mais

Espiritualistas, uni-vos!

Aqui no plano material, temos acesso inúmeros livros, relatos, textos e depoimentos provenientes de pessoas que tiveram contato com o plano espiritual e com trabalhos espirituais específicos. Algumas dessas experiências tornaram-se religiões, seitas, correntes filosóficas de pensamento; outras tornaram-se sistemas organizados de evocação ou invocação de entidades espirituais pouco difundidos, de maneira confiável, para o público em geral. Uma análise superficial do conteúdo espiritualista a nossa volta talvez faça com que tenhamos a tendência a dividir cada religião, seita, corrente filosófica de pensamento e sistema de evocação em assuntos completamente distintos, sem qualquer Leia mais

Sobre público-alvo espiritual

Olá, querido(a)s leitore(a)s! Imaginemos uma empresa hipotética, que chamaremos aqui de Mell Balle, cujo objetivo é vender sucos em uma cidade, também hipotética, chamada Riacho Celeste. A Mell Balle pretende lançar duas linhas distintas de sucos, mas, para isso, ela precisa conhecer melhor o mercado de Riacho Celeste para definir seu público-alvo. Para uma melhor análise do mercado local, a Mell Balle contratou os serviços da MKT S/A, a melhor empresa especializada em pesquisa de mercado de Riacho Celeste. Após a pesquisa, que durou alguns meses, a MKT constatou que os potenciais consumidores interessados no consumo de sucos industrializados é dividido entre pessoas com memória Leia mais